Método Canguru visa atenção humanizada a recém-nascidos de baixo peso

ACI Famesp - Cadastrada em: 02/02/2016 13:02:23

Desde 2014, a Maternidade Santa Isabel está em processo de capacitação de seus profissionais para a prática do Método Canguru. “O método canguru é um modelo de assistência perinatal que visa melhorias na qualidade do cuidado ao recém-nascido de baixo peso e engloba uma série de medidas que visam tornar mais forte e presente o vínculo do bebê com a família”, explica a médica neonatologista Nadja Guazzi Arenales Alves, coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. São considerados de baixo peso, os recém-nascidos com menos de 2.500 gramas, independentemente da idade gestacional.  

Ao todo, o método é composto por três etapas: período de internação na UTI, depois na unidade de cuidados intermediários e, finalmente, após a alta hospitalar. 
Na prática, a atuação do Método começa numa fase prévia ao nascimento de um bebê, com a identificação das gestantes com risco de ter um filho de baixo peso. Nessa situação, a futura mãe e sua família recebem orientações e cuidados específicos. Com o nascimento do bebê e havendo necessidade de permanência na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal ou na Unidade de Cuidados Intermediários, há um esforço da equipe no sentido de estimular a entrada dos pais nesses locais e de proporcionar o contato deles pele a pele com o bebê, de forma gradual e crescente, de maneira segura e agradável para ambos.
Nessa fase, há também um estímulo à lactação e à participação dos pais nos cuidados com o bebê. “A posição canguru é proposta sempre que possível e desejada”, completa Nadja.
A segunda etapa do Método exige estabilidade clínica da criança, ganho de peso regular, segurança materna, interesse e disponibilidade da mãe em permanecer com a criança o maior tempo desejado e possível.
A terceira etapa se inicia com a alta hospitalar, e exige acompanhamento ambulatorial criterioso do bebê e de sua família. O Método Canguru, desde a primeira fase, é realizado por uma equipe multidisciplinar, capacitada na metodologia de atenção humanizada ao recém‑nascido de baixo peso.
“A prática diária deste método é um grande desafio, por isso a equipe de assistência deve estar adequadamente capacitada”, pondera Nadja. Hoje, a Maternidade Santa Isabel possui 11 profissionais tutores do Método, todos treinados por equipe do Ministério da Saúde.
Entre as diversas medidas já adotadas na rotina hospitalar da Maternidade, estão: “Amamentação na primeira hora”, “Hora do soninho”, “Redinha”, “Banho de balde” e “Posição Canguru”.

Entre os benefícios das práticas do Método Canguru, a médica pontua:
- reduz o tempo de separação entre mãe e recém-nascido
- favorece o vínculo do bebê com seus pais
- reduz a dor e o estresse do recém-nascido
- aumenta as taxas de aleitamento materno
- melhora o desenvolvimento neurocomportamental do bebê
- reduz o número de reinternações.

 _________________________

Gostou da pauta? Quer entrevistar a médica e ampliar o assunto? Quer opções de fotografias? Fale com a equipe da ACI-Famesp: imprensa@famesp.org.br
14 3226-1778// 9 9781-1187 // 9 9818-0623